1.4.08

Não pago! Educação não é supermercado!



Não pago! Educação não é supermercado!


As novas resoluções do Ministério da Educação (MEC) envolvem a intervenção, de modo indireto, nos processos por incorporações de universidades particulares, de lançamento de ações em bolsa por conglomerados educacionais e de participação de capitais internacionais em entidades brasileiras de ensino superior. A estimativa é de que, hoje, o mercado educacional movimente anualmente cerca de R$ 40 bilhões.


Essa é uma vitória importante dos estudantes e do país, já que é uma medida reforça a soberania nacional. O ponto defendido pelas entidades estudantis (UNE e UBES) e pela União da Juventude Socialista (UJS), é que a educação é função do Estado e que a universidade deve ser o centro do projeto nacional desenvolvimentista. "O que vai ser de uma universidade majoritariamente do capital estrangeiro? Qual interesse eles terão em conseguir manter uma boa educação para o povo brasileiro?", questiona a diretora de comunicação da UJS, Ticiana Alvarez.


Somente nos dois primeiros meses de 2008 foram realizadas nove operações de incorporações de empresas no setor, no valor de R$ 81 milhões. Em 2007 ocorreram 25 aquisições, das quais 14 realizadas por quatro empresas de capital aberto. Elas obtiveram R$ 1,4 bilhão com a venda de ações em bolsa, tendo aplicado recursos na aquisição de universidades concorrentes para aumentar sua participação no mercado.


Matéria Completa http://www.ujs.org.br/

Um comentário:

Salar disse...

See please here